terça-feira, 19 de maio de 2015

A POESIA DE CLAUDIA LEMOS

Ponteiros ao Vento  

           Claudia Lemos 

 ...quintais encantados
 carregam a realidade
 para o longe do tempo

 o céu da infância
 a janela mágica
 o chão de terra 

 anéis de barbante
sorrisos no muro
 pistas de capim 

chão de giz 
escrituras de tijolos 
os olhos no fim da rua

o quitandeiro na porta
chamando sabores 
o barulho eterno da serralheria

topadas em pedras 
de amarelinhas 
bandeirinha, lateiro-vivo 

os gritos escada abaixo
o chinelo mandão 
bicicleta sem freio

jogos de tabuleiro
dominós paternos
bingos maternos

liberdade da pipa 
carinho com a bola 
gudes marcadas 

 o pião do tempo
 furando calendários

Um comentário:

Claudia Lemos disse...

Obrigada pelo carinho!