sábado, 12 de novembro de 2011

O PÁSSARO BRANCO

O PÁSSARO BRANCO
- Pedro Brasil Júnior -
Vou atrás do pássaro branco!
Colinas e campos, rios e oceanos!
Ele deve estar por lá!...
Às vezes a imaginação me oferece asas.
E vôo como um anjo pela imensidão.
Quero apenas ouvir seu canto, sentir seus encantos.
E regresso sem sucesso!
O pássaro branco segue voando, fazendo firulas.
Enquanto o tempo se esvai.
E eu aqui preso no quadrado de minha janela!
Um céu escarlate, uma noite sem lua, um tempo sem relógios.
Decido então me soltar ao vento e só assim é que a ave
alva vem até onde estou.
Encontro comigo mesmo através das notas.
E minha alma se enche de energia!
A ave faz um rasante, deixa no ar um grunhido e se vai.
Lá, nas profundezas do âmago os encontros se fundem num rodamoinho sem fim.
E as notas embaralhadas se organizam, se entrelaçam, escrevem e prescrevem a receita perfeita para o coração bater mais forte.
Já não tenho minhas asas e nem preciso voar.
Um anjo de verdade passou por aqui, deixou seu grito e me entregou todas as notas de uma canção perfeitamente harmoniosa.
E assim, da soleira da janela, vago pelo infinito rebuscando segredos que só meu coração é quem sabe.
São José dos Pinhais – 12 de novembro- 2011
*Inspirado na canção "Only The Heart Knows" de Chris Geith cujo vídeo disponibilizo a seguir.

2 comentários:

Sissym disse...

Pedro, estou só que sorrisos...e tambem emocionada. Já reparou que poucas pessoas percebem a sutileza de nossos pensamentos? Quando se referiu aos segredos guardados em si, as mesmas notas fizeram brotar os meus, que assim como os seus, não revelamos explicitamente, apenas poeticamente. Na magia que poucos entendem.

Li. Depois apertei o play. Reli.
Assim como voce, no seu voo tão sublime, acompanhei cada nota aqui, lá e onde mais ela estiver.

Pedro, voce me emocionou, pq entendeu como nasceu uma palavra... atraves das notas... nem imagina quantas e quantas vezes eu ouço esta musica. E da poesia anterior (E milhas sorrindo), a mesma coisa, viajei na musica romantica anterior... quanto ao pianista, tão simpatico, já escrevi a ele mais de uma vez sobre meus sentimentos para esta bela canção. E ele gosta disso.

A terceira poesia, conectada as 2 anteriores, já está pronta, mas ainda não sei se a lançarei hoje.

BEIJOS

Clarice Villac disse...

Lindo poema !