quarta-feira, 30 de maio de 2012

FOLHAS DE PLÁTANO

FOLHAS DE PLÁTANO
-Pedro Brasil Jr -
 
Uma após outra se desprendem de sua história.
Lentamente a árvore frondosa fica nua!
As folhas pegam carona com o vento num vôo derradeiro.
Pelo chão, espalhadas como um estranho tapete, preservam segredos de estações vividas.
Suas formas bem lembram a palma de nossas mãos, com aqueles riscos que em muito se parecem com um mapa.
Folhas de Plátano ao léu!
O outono ainda reina absoluto, mas logo o inverno dará suas pinceladas na paisagem enquanto silenciosamente as árvores, aparentemente dormentes, seguirão redesenhando suas novas formas, seus novos mapas, suas novas roupagens.
 Lá se vão pelas encostas da rua as folhas secas de Plátano.
Lá se vão em forma de folhas, os registros de mais um tempo que se esvai.
 Não tão distante, o mundo segue alheio em sua magistral correria.
Assim como em nossas vidas, algumas entre aquelas milhares de folhas perdidas, terão a sorte de uma foto ou até mesmo, por razões diversas, se de manterem "mumificadas" entre as páginas de algum livro.
Folhas de Plátano! Porque a vida sempre se renova!
-Pedro Brasil Jr - 30 maio 2012

2 comentários:

INAMAR disse...

Embora suspeita ...pouco me importa!
Adoro tudo que você escreve, dá pra "sentir" a sua alma .Esstou vivendo o meu outono, tomara que eu fique numa "foto ".Bjks.

Sissym disse...

Pedro, quanta sensibilidade para falar do belo!

suspiro...

O meu grande sonho é poder ir no outono para lugares como America do Norte e ver um tapete de folhas de plátamo dando um tom charmoso ao chão. Eu acho que me deitaria um pouco nele e ficaria imaginando coisas (belas). Eu fico enlouquecida toda vez que vejo fotografias. São imagens deslumbrantes.



Beijos