terça-feira, 25 de março de 2008

CERTAS CANÇÕES...



Certas canções são como a chuva que toca cítara nas calhas e nos permite mergulhar em belos sonhos.
Certas canções são como o vai e vem das ondas, a nos mostrar que, segundo após segundo, tudo muda.
Certas canções são como o canto do uirapuru, que a gente nem sabe como é, mas que o coração consegue ouvir.
Certas canções são como o desbravar das corredeiras serpenteando as rochas, dando vida à tantas formas e jamais podendo parar, porque o oceano é a grande estação.
Certas canções são como a Vitória Régia em sua paz solene sobre as águas, bandejando aos olhos uma beleza única e indecifrável.
Certas canções são como um suspiro num final de tarde olhando as nuvens pela janela.
Certas canções são compassos das batidas do coração com a agitação de todas as vidas ao redor.
Certas canções são marcas seculares registradas em hieróglifos perdidos em nossa alma.
Certas canções são encontros e são também desencontros. Porque a vida afinal, tem que ser assim!..
Certas canções são um poema que tem voz própria, que tem melodia, que já fez fama, que inflama corações, que derrete geleiras, que faz uma garça deslizar sobre as águas, que faz a criança se perder na imaginação, que faz das mãos um instrumento e que faz dos olhos uma câmera capaz de registrar o que nem se pode ver.
Certas canções são apenas o sentir!
Certas canções são como a explosão de uma estrela distante!
Certas canções são microscópios grãos de areia por onde pisamos e deixamos nossas marcas.
Certas canções são como o tempo! Implacáveis, derradeiras, corredeiras desse nosso grande rio, que se expande, se encolhe, desvia obstáculos, se sobrepõe a outros e segue sua trajetória em direção ao majestoso oceano de nossa existência.
Certas canções são uma dedicatória!
Certas canções são simplesmente o teu olhar que enxerga além do possível. A tua voz, que grita para o infinito. As tuas mãos que acariciam as asas dos anjos. Os teus ouvidos que conseguem ouvir a voz do Cosmos. O teu nariz que consegue distinguir as essências mais puras exaladas pelas flores mais coloridas e exóticas.
Certas canções são, enfim; os teus sentidos em perfeita harmonia para provar que és um ser vivo, melódico, alado e que pode, a qualquer instante, criar uma nova canção e preencher a imensidão com todas as notas dançando pelas linhas imaginárias que riscam e rabiscam toda a nossa galáxia.
Certas canções... merecem certos corações!

( Pedro Brasil Jr - 21 - Março 2008 )


" Para Wanda Monteiro desejando que muitas outras primaveras se descortinem em sua vida. Felicidades hoje e sempre!

-São José dos Pinhais - 21/03/2008 -

Um comentário:

CELINHA disse...

"CERTAS CANÇÕES" existe uma linda canção de Lulu Santos que um trecho diz exatamente isso: "tem certas coisas que eu não sei dizer"...e, é isso aí, está tudo tão lindo tão perfeito e com um cheirinho gostoso de saudades boa no ar (Altar Virtual) que nesse momento não sei o que dizer alias, dizer o quê???depois de ter me deliciado com "Certas Canções"!
Pedro você sabe muito bem o quanto eu te quero bem e como fico feliz com sua felicidade!Acredito que apesar da correria você está numa ótima fase então...Parabéns!!!
Ah!, ia me esquecendo do mais importante; muito, muito obrigada por esse novo jardim, onde poderemos vir nos refazer sempre que quisermos. Com certeza virei muitas vezes e se na ocasião de minha ilustre visita não encontrá-lo não ficarei triste, pois sei que sempre encontrarei o velho e bom Alípio que com sua sabedoria e meiguice me receberá de braços abertos e falaremos de amor, de flor, de dor, do mundo,enfim... sei que voltarei de seu jardim sempre renovada.
Beijos de luz no seu coração.
Namaste
Célinha Cesar (trarei incensos do oriente da proxima vez)